Alvaz Agritech

Blog

Agronegócio

Como a Inteligência Artificial vai transformar o agronegócio

31 de Maio de 2019 Como a Inteligência Artificial vai transformar o agronegócioComo a Inteligência Artificial vai transformar o agronegócio

Já faz algum tempo que a Inteligência Artificial (AI)deixou de ser um sonho ou mote de filmes de ficção científica, para se tornar uma realidade cada vez mais presente em nosso dia a dia.

Mas, até que ponto ela pode transformar o agronegócio? Como é possível se beneficiar da Inteligência Artificial nas lavouras?

Quais os principais desafios a se superar para que a Inteligência Artificial (AI)assuma de vez o seu papel de protagonista na revolução digital agrícola, a qual estamos vivendo atualmente? 

Estas e outras questões relevantes, iremos abordar na sequência deste artigo especial para o Blog da Alvaz Agritech, confira! 

Inteligência Artificial no campo: o que é?

Antes de falarmos sobre como a AI vai transformar o agronegócio, devemos saber exatamente o que ela de fato, é:

É possível defini-la como uma espécie de inteligência computacional, formada por um conjunto de algoritmos que são programados em máquinas. Dessa forma, temos a capacidade de solucionar uma infinidade de situações e problemas com a inteligência similar ao do ser humano.

Um exemplo claro da AI no dia a dia das pessoas, são as recomendações de filmes e conteúdos na Netflix, por exemplo. 

Inteligência Artificial: a origem do termo

Em meados dos anos 50, mais precisamente em 1955, um professor de matemática americano cunhou o termo que hoje, está tão em voga em nossa realidade. O professor, John McCarthy, talvez não tivesse a dimensão do que a AI se tornaria nos dias atuais.

Fato é que a Inteligência Artificial está presente nas mais variadas tarefas no campo, indo da análise do solo no período anterior à plantação, até a colheita.

Sem contar o monitoramento das plantações, o fornecimento de dados que contribuem com a tomada de decisões assertivas, o uso de drones, entre outros aspectos já característicos do segmento Agritech.

Inteligência Artificial impactará toda a cadeia do agronegócio

Não somente o monitoramento de plantações e solo por meio de drones transformarão o agronegócio, mas também outros aspectos certamente causarão impacto em toda a cadeia do agronegócio.

A produtividade certamente será alavancada e a automação se tornará uma constante. 

Podemos tomar como exemplo, o setor de maquinário. Temos inclusive alguns protótipos de tratores autônomos. Causando certa euforia no setor, tais ferramentas tecnológicas, dotadas de AI, poderão tomar decisões por si sós. 

Situações como mudança de rota ao se deparar com um determinado obstáculo, ou ainda mediante fortes chuvas e questões climáticas desfavoráveis, serão comuns. Além disso, os veículos dotados de Inteligência Artificial produzirão relatórios para o produtor rural monitorar tudo remotamente, por meio de uma plataforma digital a distância ou pelo celular mesmo. 

Inteligência Artificial na lavoura: Alice

Um caso emblemático no segmento Agritech e que revela uma das inúmeras possibilidades da Inteligência Artificial aplicada na agricultura é Alice. 

Não se trata de uma pessoa, mas sim de uma assistente virtual. Esta tecnologia permite ao produtor rural, trocar ideias e dialogar, solucionando questões e tirando dúvidas relacionadas ao desempenho de qualquer processo na lavoura, fazenda ou campo.

Vale dizer que o sistema Alice utiliza tem como suporte, o poderoso sistema da IBM denominado Watson. Este sistema baseia-se em redes neurais e numa tecnologia de aprendizagem chamada deep learning.

Análise de grandes massas de dados revolucionará a agricultura

Atualmente, a Alice está passando por aprimoramentos, dos quais podemos destacar um treinamento que irá capacitá-la a lidar com a análise de grandes massas de dados. 

O sistema já é capaz de realizar a detecção de padrões que aos olhares humanos, passariam desapercebidos, por exemplo.

Com a ascensão da agricultura digital e suas tecnologias relacionadas, tivemos a abertura de uma infinidade de novas oportunidades de dados.

Desde sensores remotos, passando por satélites e UAVs que podem coletar informações 24 horas por dia em um campo inteiro, até o monitoramento da saúde da planta, a identificação da condição do solo, a temperatura e a umidade, o que percebemos é que a quantidade de dados que esses sensores podem gerar é esmagadora.

A tendência agora é o aperfeiçoamento da Inteligência Artificial 

A presença da Inteligência Artificial na agricultura já é notória e temos uma série de exemplos já mencionados neste sentido. A questão a se refletir agora é quais serão os próximos passos. 

Afinal, para onde a AI irá levar o agronegócio? 

Temos com principal tendência o fato de que de uma maneira cada vez mais rápida e intensa, a tecnologia alavanque o setor e transforme o campo em um cenário high tech. 

Com o aperfeiçoamento do segmento, a perspectiva é que ocorram investimentos elevados no agronegócio, sobretudo em inovação e tecnologia. Isso irá demandar também o treinamento e preparação das equipes de trabalho e profissionais deste mercado.

Sairá na frente na corrida tecnológica e da AI, aqueles que conseguirem estar sempre um passo à frente, antecipando situações e novos cenários, demonstrando rapidez para a adaptação ao novo.

E neste sentido, o Brasil tem suas vantagens. Afinal, sempre se orgulhou de ser uma potência agrícola, trazendo em sua trajetória a característica de inovação.

Os desafios 

No entanto, para que o país assuma a ponta da inovação Agritech e atue como protagonista, alguns desafios deverão ser encarados.

Pegando como exemplo a questão das máquinas autônomas que dispensam um condutor ou operador de carne e osso, há uma complexidade de cenários e possibilidades que surgem como barreiras.

Se no segmento financeiro ou varejo, por exemplo, os procedimentos necessários para a adoção de uma nova ferramenta tecnológica, caso do teste e da validação para então implementar o sistema, permitem ambientes iguais para comparação, no segmento agropecuário isso não acontece.

Daí o motivo pelo qual a quantificação estatística tem a agricultura como um segmento dos mais difíceis. 

Os prognósticos, porém, são otimistas. Com os supercérebros, machine learning e a Inteligência Artificial se aprimorando a cada dia, certamente em algum tempo toda esta tecnologia será disseminada em larga escala no campo.

Para Joseph Byrum, um executivo sênior de P & D e marketing estratégico em Ciências da Vida - Desenvolvimento Global de Produtos, Inovação e Entrega na Syngenta, em um interessante artigo para o site ¹AgFunderNews:

Há de fato, um enorme potencial de Inteligência Artificial e aprendizado de máquinas, capazes de revolucionar a agricultura, integrando essas tecnologias em mercados críticos em escala global. 

E você, já investe em ferramentas que atuam com Inteligência Artificial na agricultura? Gostaria de entender melhor sobre o tema? Entre em contato com nossa equipe de atendimento, teremos o maior prazer em esclarecer suas dúvidas. 

¹https://agfundernews.com/the-challenges-for-artificial-intelligence-in-agriculture.html?utm_content=bufferf33e1&utm_medium=social&utm_source=linkedin.com&utm_campaign=buffer 

0
  • Compartilhe
Alvaz Agritech

Conheça soluções tecnológicas exclusivas do setor agritech.

acesse o site